Alopecia Androgenética queda de Cabelo, Tratamento

Problemas com a queda de cabelos é algo considerado muito frequente a vida do ser humano, uma vez que existem fatores variados que contribuem para que isso aconteça.

Mas nada é mais preocupante no que diz respeito à queda de cabelos do que a Alopecia Androgenética, pois se trata de uma doença que começa a se manifestar ainda cedo na vida, logo na adolescência sendo que para algumas pessoas, o problema se torna aparente dentro de poucos anos, causando constrangimentos e até mesmo uma queda na auto-estima.

Sobre essa doença então, vamos tecer alguns comentários para deixar nosso amigo leitor mais informado para que saiba como agir se acaso esse problema surgir, pois ninguém está totalmente livre dele.

O que é

Denomina-se Alopecia Androgenética o tipo de queda de cabelos que acontece por conta de fatores genéticos, conhecida popularmente por Calvície. Esse tipo de problema pode acometer tanto os homens como as mulheres e é considerado muito frequente na população.

Em geral, esse comprometimento no couro cabeludo, começa ainda na fase da adolescência, porém, fica mais aparente anos mais tarde, quando o indivíduo se encontra já com 40 ou 50 anos.

A doença acontece por conta de um estímulo hormonal fazendo com que em cada ciclo de nascimento de cabelos novos, esses de forma progressiva aparecem cada vez mais finos deixando as entradas cada vez mais aparentes na cabeça.

Quais as Causas

As causas mais comum para a Calvície são:

  • Fator hereditário e disfunção hormonal masculina, essas são as principais causas,
  • Excesso de oleosidade causada pela dermatite seborreica,
  • Uso de produtos químicos inapropriados para os cabelos,
  • Distúrbios da Tireoide,
  • Alimentação errada,
  • Carência de vitaminas necessárias para a saúde capilar,
  • Uso de medicamentos com seus efeitos adversos,
  • Estresse.

Sintomas no homem e na Mulher

Um indivíduo com Calvície com o tempo vai percebe que os cabelos estão se tornando cada vez mais finos e, ao se observar no espelho perceberá que o couro cabeludo começará a aparecer com facilidade.

Nas mulheres, a parte central na cabeça é a mais susceptível ao problema e juntamente com a alopecia também poderá ocorrer algumas anormalidades no ciclo menstrual, aumento de peso, aparecimento de acnes e espinhas e o aumento de pelos no corpo.

Felizmente, os sintomas que surgem se mostram bem discretos e nos homens, a calvície é mais comum na coroa da cabeça e também na região frontal onde aparecem as entradas que aos poucos ficam bem destacadas quando a pessoa mantém o cabelo mais comprido. No caso dos homens, para despistar um pouco esse problema, pode-se optar por raspar a cabeça ou então manter o cabelo cortado o mais baixo possível.

 

Tratamentos com Medicamentos

A Calvície é uma doença que não tem cura, mas os prejuízos causados pela doença podem ser retardados com o uso de alguns medicamentos que somente o médico dermatologista poderá recomendar. É preciso que se entenda que o tipo de medicação varia de acordo com o paciente e seu quadro clínico e. por isso, será necessário fazer alguns exames antes de se decidir pelo tratamento ideal.

Alguns medicamentos que poderão ajudar a controlar a doença e até ajudar para que o cabelo volte a crescer:

  • Zymo HSOR – trata-se de um complexo a base de enzimas de origem biotecnológica que ajuda a evitar a queda dos cabelos podendo ser usado tanto por homens como por mulheres.
  • Finasterida – encontrado na forma tópica ou na forma oral, esse medicamento só para os homens tem uma ação bloqueadora da DHT sobre os receptores dos bulbos capilares dos fios predispostos à calvície. Porém, precisamos adiantar que esse produto funciona melhor quando aplicado sobre a área na coroa da cabeça, com menos sucesso para corrigir as entradas na parte frontal da cabeça.
  • Revivogen – esse é um medicamento que apresenta uma fórmula natural que ajuda a reduzir a produção local de Di-hidrotesterona, bloqueando com isso, os receptores androgênicos para estimular o crescimento de cabelos. Esse é um medicamento que deve ser aplicado diariamente.
  • Minoxidil – esse medicamento melhora a circulação do sangue no couro cabeludo revigorando-o e retardando a queda dos cabelos. Porém, esse medicamento deve ser usado em combinação com outros medicamentos, pois, do contrário, os resultados são bem limitados.

Com o Minoxidil, sabe-se que não ocorre a recuperação total dos fios de cabelos, mas pelo menos a queda dos mesmo é bem reduzida.

  • Follicusan – esse medicamento combate a queda dos cabelos. Trata-se de um medicamento que normaliza o ciclo do crescimento capilar e previne as desordens funcionais no couro cabeludo, normalizando a secreção sebácea, evitando a caspa e a queda dos cabelos.

Tem Cura?

Na verdade, a Calvície é uma doença que ainda não tem cura. Mesmo com todas as opções em medicamentos encontrados no mercado, além de estes apresentarem os efeitos adversos que podem ser bem prejudiciais para a saúde, os resultados só amenizam o problema. Por isso, para quem deseja se ver livre do problema estético, o jeito é apelar para a cirurgia de transplante dos cabelos.

Dá pra Amenizar?

Com certeza o uso dos medicamentos citados acima e outros mais encontrados no mercado, não resolverá de vez o problema da Alopecia Androgenética, mas vai amenizar bastante o problema com chances da auto-estima voltar. Porém, é preciso ser consciente e antes de tudo, buscar por um bom dermatologista que, depois dos exames para saber do estado de saúde do paciente e da gravidade da alopecia, poderá recomendar a melhor opção entre os medicamentos com a dosagem correta e segura.

O Transplante Capilar

O Transplante Capilar é um procedimento cirúrgico que objetiva preencher os espaços sem cabelo na cabeça usando cabelos da própria pessoa. Os cabelos para transplante podem ser retirados da nuca, das costas ou do peito do indivíduo.

O transplante é indicado tanto para resolver o problema da Alopecia Androgenética como para repor os cabelos perdidos com acidentes ou queimaduras.

 

Leia também: